porta enxerto

Viveiros - Porta-Enxertos

Os Porta-enxertos comercializados pela Viveiros Plansel, Lda. são os mais utilizados em Portugal, e deverão ser escolhidos em função da região e do tipo de solos.
 
A escolha do porta-enxerto é uma das mais importantes decisões de um viticultor, porque essa ir-se-á reflectir na qualidade do produto final – as uvas. 
 
Dispomos actualmente de clones da nossa selecção ou importados, das categorias Base e Certificado. As variedades mais comercializadas são as seguintes:
 
110 Richter É muito vigoroso com elevada resistência à secura, por isso, não muito aconselhado na instalação de vinhas com rega. Suporta terrenos com calcário activo até 17%, tem muito boa maturação das castas enxertadas. O clone da nossa selecção é o clone 2 JBP.
 
99 Richter – É muito vigoroso tem elevada resistência à secura, suporta solos com calcário activo até 17%, tem muito boa compatibilidade para a enxertia de castas nacionais de Vitis vinifera para além de uma boa capacidade de enraizamento, pertence ao grupo dos porta-enxertos mais recomendados. O clone da nossa selecção é o clone 3 JBP.
 
1103 Paulsen – É muito vigoroso, com resistência muito elevada à secura embora tolere muito bem a humidade no solo. Suporta calcário activo até 17% e outros sais no solo. Este porta-enxertos, devido à elevada amplitude de tolerância hídrica, aumentou a sua importância nos últimos anos, sendo a segunda variedade mais procurada. O clone da nossa selecção é o clone 4 JBP.
 
140 Ruggeri – É muito vigoroso, apresenta resistência elevada à secura mas grande sensibilidade à humidade no solo. É o porta-enxerto que, a seguir ao 41 B, melhor suporta os terrenos calcários (25% de calcário activo), tem boa compatibilidade para a enxertia. O clone da nossa selecção é o clone 113 JBP.
 
SO 4 – Vigoroso com boa tolerância à humidade no solo. Adapta-se bem na instalação de vinhas de uva de mesa e sempre que se recorre à rega, suportam calcário activo até 20%. Este porta-enxertos devem de ser plantados em solos férteis e frescos, ambos têm muito boa compatibilidade para a enxertia.
 
196-17 – Vigoroso e considerado um produtor médio de madeira. Com um enraizamento bom, e boa resposta à enxertia. As principais desvantagens são a sua elevada sensibilidade à clorose (tolera apenas 6% de calcário activo) e a fraca resistência a alguns nemátodos. Apresenta uma resistência média à seca e adapta-se bem a solos xistosos e ácidos. Também oferece bons resultados em solos arenosos e frescos.
 
161-49 – O vigor varia de fraco a médio proporcionando uma frutificação regular da casta e um avanço na maturação das uvas. É bom produtor de madeira, a resposta ao enraizamento é média e à enxertia no local é boa. É muito resistente ao calcário, suportando até 25% de calcário activo sem sintomas de clorose. Em pouco resistente a alguns nemátodos. Este porta-enxerto suporta bem a humidade e a sua resistência à seca é razoável. Está indicado apenas para os solos calcários e argilosos permeáveis e não para os solos argilosos compactos.